sexta-feira

Hoje é Dia de Cecília

Photobucket
Não vês?
É preciso jogar por escadas de mármores baixelas de ouro.
Rebentar colares, partir espelhos, quebrar cristais, vergar a lâmina das espadas e despedaçar estátuas, destruir as lâmpadas, abater cúpulas, e atirar para longe os pandeiros e as liras... "
Photobucket
Motivo
Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou se desfaço,
- Não sei, não sei.
Não sei se fico
ou passo.
Sei que canto.
E a canção é tudo.
Tem sangue eterno e asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
mais nada.

Cecília Meireles
Photobucket
"O Amor
...É difícil para os indecisos.
É assustador para os medrosos.
Avassalador para os apaixonados!
Mas, os vencedores no amor são os fortes.
Os que sabem o que querem e querem o que têm!
Sonhar um sonho a dois,
e nunca desistir da busca de ser feliz,
é para poucos!!"
Cecília Meireles
Photobucket
A VIDA...
Um dos maiores nomes da Literatura Brasileira e também da segunda geração modernista no Brasil. Ela e Rachel de Queiroz foram as primeiras mulheres a conquistar o reconhecimento na nossa literatura. Cecília Meireles nasceu no Rio de Janeiro, em 7 novembro de 1901. Perdeu os pais ainda criança e foi criada pela a avó materna (Jacinta, única pessoa viva da família) e pela babá (Pedrina). As duas contavam histórias para Cecília: a avó contava fatos e lendas sobre a terra dos seus antepassados (arquipélago de Açores) e Pedrina falava do folclore. Em 1910, concluiu o curso primário e recebeu das mãos do poeta Olavo Bilac (o inspetor de ensino na época) uma medalha de ouro com seu nome gravado, prêmio pelo esforço e dedicação durante o curso. Alguns anos depois, formou-se em professora primária. Exercia o magistério ao mesmo tempo que colaborava com quase todos os jornais e revistas cariocas. Estudou também línguas, canto e violino.Em 1919 (aos 18 anos), lançou seu 1º livro de poemas “Espectros” (elogiado pela crítica).Em 1934, organizou a primeira biblioteca infantil do país e em 1935 começou a lecionar Literatura Luso-Brasileira e Técnica e Crítica Literária na Universidade do Distrito Federal, a dar cursos e a fazer conferências em vários países. Teve três filhas: Maria Elvira, Maria Mathilde e Maria Fernanda. Embora seja mais conhecida como poetisa, nos deixou também contos, crônicas, literatura infantil e folclore (chegou a ser reconhecida internacionalmente como uma grande conhecedora do assunto). Cecília Meireles foi leitora, admiradora e tradutora dos poetas Tagore (Hindu), Li Po (chinês) e Bashô (japonês).Ela nunca esteve filiada a nenhum movimento literário, porém algumas publicações iniciais (“Espectros”, “Baladas para El-Rei”) revelam alguma ligação com o simbolismo. Sua poesia é intimista e reflexiva (com um tom filosófico), de profunda sensibilidade feminina. Em suas obras ela aborda temas como vida, amor e tempo. A musicalidade (uma das características do Simbolismo) também está presente em seus escritos.
Cecília Meireles, através de suas próprias experiências de vida, procurou questionar e compreender o mundo em que vivia. Todas essas indagações, tristezas e desencantos, marcaram sua poesia, enchendo sua obra de lirismo.
Faleceu no dia 9 de novembro de 1964.
Recebeu, postumamente, o Prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto de sua obra.
Photobucket
"Curiosidade"

Numa das viagens a Portugal, Cecília Meireles marcou um encontro com o poeta Fernando Pessoa no café A Brasileira, em Lisboa. Sentou-se ao meio-dia e esperou em vão até as duas horas da tarde. Decepcionada, voltou para o hotel, onde recebeu um livro autografado pelo autor lusitano. Junto com o exemplar, a explicação para o "furo": Fernando Pessoa tinha lido seu horóscopo pela manhã e concluído que não era um bom dia para o encontro.

Photobucket

HOJE É DIA DE CECÍLIA!

Dia de blogagem coletiva, aniversário se Cecília Meireles, organizado pela amiga Leonor Cordeiro do blogue "Na dança das palavras...

12 comentários:

Happy Blue disse...

Bom dia querida amiga Sol!

Desculpe, ando sumido... Tenho vivido muitas mudanças por aqui... Contudo estou feliz! Mudanças sempre nos levam ao "NOVO" e nos elevam... Agradeço a Deus pelas novas amizades que tenho somado desde a criação do Quiosque Azul. Parabéns pela sua participação nesta blogagem coletiva e pelo lindo post! Fique com Deus e bom final de semana!

Bjs de Luz!
HappyBlue:)

Alma Poeta disse...

Que lindo ficou sua blogagem minha querida!
Parabéns pela bela participação viu!
Um beijão da amiga Serena.

Su disse...

"Não alegre, nem sou triste, sou POETA!"

Essa era a nossa Cecília!!

Ela soube como ninguém definir tudo, desde o amor a solidão... Os sonhos, tuudo meesmo!!!
Cecília sempre encantando a todos até os dias de hoje!!

*Pena que o grande Pessoa não encontrou com a grande Cecília!! O que será que o horóscopo dele dizia, fiquei curiosa!!!


Beijos

Meire disse...

Tua blogagem ficou belissima!
E viva Cecilia!

Meire

Mikasmi disse...

Olá Sol
Linda participação

Já cá tinha vindo cedinho, esqueço-me que a diferença horária não é igual em todo o Brasil.

Viva a Cecília

Descobri-a para poder participar.
Não foi dificil e fiquei apaixonada.
Também entrei na Blogagem com um poema lindo que dediquei ao meu neto.

Abraços e bom fim de semana

acqua disse...

Delicioso o seu post. Imagina só como seria esse encontro mágico entre Cecília e Fernando Pessoa. Nossa... Abraços meus

Beth/Lilás disse...

Boa tarde, Sol!
Ah que blog mais lindinho! Amei!

Os poemas de Cecília hoje estão parecendo perfume jogado no ar da blogosfera.
Todos maravilhosos.
Estou parecendo mais um beija-flor de blog em blog.
Parabéns!
abraço carioca

Darcy Mendes disse...

Bela homenagem! Os seus poemas são maravilhosos. Publiquei uma música do Fagner, baseada na sua obra.

Abraços!

Tati Martins disse...

Oi, Sol!
Obrigada pela visita ao meu blog. Sua postagem tb está muito bacana.
E viva Cecília Meireles!
Beijinhos

darcy Mendes disse...

É uma das músicas mais bonitas na voz do Fagner. A melodia é muito bonida e sua letra é linda também.

Abraços e bom final de semana!

Leonor Cordeiro disse...

Querida Sol,

Que alegria passar por aqui e encontrar sua linda postagem.
Sobre o encontro com Fernando Pessoa de fato foi frustrante. Além da longa espera e da ausência de Pessoa no local marcado, ao chegar ao hotel, no livro enviado por Fernando havia apenas um cartão com poucas palavras. Bem impessoal.Coisas de Pessoa ...
(Continuo amando Fernando Pessoa apaixonadamente )
Obrigada por ter participado desse encontro. Estou muito feliz pois já estamos com 170 blogs inscritos e a alegria e o amor que todos escrevem sobre Cecília é emocionante.
OBRIGADA! OBRIGADA! OBRIGADA!
Mil beijinhos!
Com carinho,

Leonor Cordeiro

Anônimo disse...

OL´pa querida,vim agradecer sua amável visita e lhe dou meu Award e presente inauguração.Aproveito para lhe convidar para reinauguração do meu outro blo,Pensamentos Meus.
http://wwwpensamentosmeus.blogspot.com
Pegue o Award e presente reinauguração.
Bjos em seu coração.Alê.

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios