quinta-feira

Circo Legal Não Tem Animal

“O circo ensina a criança a rir da dignidade perdida dos animais. Nesse caso, a humilhação dos bichos reflete claramente a falta de humanidade das pessoas projetada em um macaco de vestido, camuflada sob os risos”.Olegário SchimittLeia tudo...

    Nós esperamos ir ao circo e ver o perfeito entrosamento do homem com as outras espécies de animais, em uma demonstração de parceria e respeito. Entretanto, porque esses animais, alguns gigantes ferozes, obedecem ao domador? O que acontece com os animais nos bastidores supera qualquer má expectativa. Seu treinamento inclui dor, humilhação, fome e sede. O domínio desses animais selvagens é feito através da dor. Os animais de circo trabalham por medo!!

    Os animais não humanos são nobres e dignos de respeito, falam outra linguagem por serem de tribos diferentes da nossa. Eles não fazem guerra, não matam por ódio e não assaltam por ganância. Eles apenas querem viver pacificamente, sem fome, sem cativeiro, sem sofrimento e principalmente sem a exploração pelos animais humanos. Outro lado sombrio dos circos é o que temos acompanhado nos noticiários, o ataque de animais que escapam de sua jaula. O que se pode esperar de um animal maltratado e muitas vezes privado de alimento? Quando isso acontece os animais são sempre sacrificados

    “Como fazer para conseguir a atenção de um elefante de 5 toneladas? Surre-o, eis como” Depoimento de Saul Kitchener, diretor do San Francisco Zoological Gardens.

    Elefantes No seu habitat Elefantes são animais altamente sociáveis e inteligentes. Comunicam-se e vivem em integração com suas famílias em grandes manadas. Na selva, os elefantes andam aproximadamente de 30 a 37 km por dia coletando comida e água. A atividade diária favorita dos elefantes é brincar na água e na lama. São conhecidos por ajudar seus companheiros em perigo. Os mais jovens, freqüentemente viajam ao lado dos mais velhos, que os guiam ao longo do caminho. Se um elefante está velho ou doente, a manada formará um círculo em volta dele para protege-lo. Os laços familiares entre mãe e filha são por toda a sua existência. Esses animais ficam de luto por seus mortos. Em cativeiro Quando capturados, passam por meses de tortura. São amarrados em jaulas onde não podem se mexer, sentados para que seu peso comprima os órgãos internos e cause dor. Levam surras diárias, ficam sobre seus próprios excrementos, até que “seu espírito seja quebrado” e passem a obedecer. Nos circos, os elefantes permanecem acorrentados o tempo inteiro. Mexer constantemente a cabeça é uma das características da neurose de cativeiro. Os elefantes ficam acorrentados em estacionamentos sujos, freqüentemente expostos ao sol em altas temperaturas, são forçados a aprenderem coisas antinaturais para a sua espécie, sob ameaça de punição. Apanham com cabos de machados e paus com gancho, são freqüentemente cutucados nas trompas e pernas traseiras com instrumentos pontiagudos.

    Veja aqui "Uma vida de elefante", material informativo sobre elefantes fonte: http://www.apasfa.org/

    Leões, Tigres e Outros Felinos De acordo com Henry Ringling North, em seu livro “The Circus King”, os grandes felinos são acorrentados a seus pedestais e as cordas são enroladas em suas gargantas para que tenham a sensação de estarem sendo sufocados.

    São dominados pelo fogo e pelo chicote, golpeados com barras de ferro e queimados na testa, pelo menos uma vez na vida, para que não esqueçam da dor. Muitos têm as garras arrancadas e as presas extraídas ou serradas. Passam a maior parte de suas vias, dentro de pequenas jaulas. Alguns circos Brasileiros alimentam felinos com cães e gatos abandonados.

    Ursos Têm o nariz quebrado durante o treinamento, suas patas são queimadas para forçá-lo a ficar sobre duas patas. São obrigados a pisar em chapas de metal incandescentes ao som de uma determinada música. No picadeiro, os ursos ao ouvirem a mesma música usada durante o “treinamento” começam a se movimentar, dando a impressão de estarem dançando. Muitos têm garras e presas arrancadas. Ursos em cativeiro apresentam comportamento atípico como andar de um lado para o outro . Alguns ursos se auto-mutilam, batendo com a cabeça nas grades das jaulas e mordendo suas próprias patas.

    Macacos Chimpanzés são semelhantes ao ser humano em 99,4% do DNA, mas na diferença de 0,6%, o homem arranca seus dentes e acorrenta-o em espaços escuros por longos períodos. Recebem banhos gelados, choques elétricos e são espancados. Apresentam um comportamento de crianças que sofrem abusos. Se auto mutilam, chupam o dedo e apresentam sinais de depressão. Apanham para obedecer e obedecem por medo. Os dentes são retirados para que possam ser fotografados junto às crianças.

    Cavalos São açoitados por detrás das orelhas e nariz, confinados sem direito a caminhadas. Apanham para aprender.

    Todos os Animais de Circo Estão sujeitos aos clássicos instrumentos de “treinamento”: choques elétricos, chicotadas, privação de água e comida, confinamento sem as mínimas condições de higiene, sujeitos a diversas doenças, não têm férias nem assistência veterinária adequada.

    São obrigados a suportar mudanças climáticas bruscas, viajam milhares de quilômetro sem descanso, as carrocerias que transportam os animais não possuem controle de temperatura

    e os animais sofrem muito por causa disso. Nas viagens os animais não possuem alimentos ou água fresca. Os elefantes ficam de pé acorrentados no mesmo lugar por horas a fio.

    Veja apresentação Circo legal não tem animal

    Fonte: Instituto Nina Rosa

    Recomendo uma visita bem demorada a esse sites que são verdadeiras aulas de humanidade e respeito à vida:

    www.ranchodosgnomos.org.br

    http://www.institutoninarosa.org.br/

6 comentários:

Alma Poeta disse...

Antigamente íamos a uma "inocente" apresentação de circo e achávamos tudo mágico e fascinante. Agora vendo as atrocidades praticadas contra os animais nos revoltamos e nos perguntamos porquê o homem consegue destruir tudo que toca? Até mesmo destruir a magia e o encantamento do sonho de uma criança.
Um triste texto minha amiga, mas muito bom! Bjs.
Serena.

Rodrigo Piva disse...

Parabéns pelo artigo.
Sou terminantemente contra a exploração de quaisquer animais em circos. Parabéns!

Abraços

Alexandre Brendim disse...

Tão ruins ou piores que os donos de circo, são os pais que levam seus filhos para assistir.

Porque além de patrocinar essas barbaridades, ainda ensinam seus filhos que isso é uma coisa normal e até engraçada.

luzdeluma disse...

Legal você levantar essa questão. A situação dos animais em circo é realmente estarrecedora.
Se for possível, leia a postagem no blogue do Júnior (Escalafobético)

http://escalafobetico.wordpress.com/2008/11/04/animais-em-circo-e-hora-de-proibir/

Lá ele expoe um projeto de lei que o senador Alvaro Dias pede para ser votado no Congresso Nacional, proibindo animais exóticos e silvestres em circos dentro do território nacional. Tem até um abaixo assinado, se puder divulgar e assinar também, os animais agradecem!! (rs*)

Bom fim de semana! Beijus

Eli receitas disse...

Gostei do seu artigo, sou totalmente contra animais em circo

Natalí disse...

Não consegui ler inteiro, bastou a parte do elefante para me fazer desmoronar. Quando li a chamada do seu texto percebi que tinha tudo a ver com a minha ideologia, ao começar a leitura, tive certeza. Sempre falo isso:"não vou em circo com animais"...as pessoas perguntam, assustadas, pelo motivo, e eu sou categórica ao afirmar que circo com animal eu não entro, nem eu, e nem meus filhos, quando os tiver. Amei o seu artigo. Obrigada por compartilhar sua opinião e informar os desinformados sobre o que a burrice, a maldade e a falta de Deus no coração do ser humano é capaz de provocar.Bjs...

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios